• Pedro Piovan

Umbanda: Religião de Liberdade e Emancipação


A Umbanda é uma religião brasileira fundada por um brasileiro, Zélio Fernandino de Moraes em 1908, anunciada pelo Caboclo das 7 Encruzilhadas.

A Umbanda é uma religião livre, sem dogmas onde tudo é questionável com base em seus fundamentos.

Isso já é falado e, como uma religião de Mistério (e não de Segredo), todas essas informações já são ditas e documentadas.

Mas, o que não é falado sobre isso?

Por isso escrevo esse texto: queremos expor o que essas informações significam, caminhando um pouco além do fato histórico e interpretando as ações de determinados contextos.

Como uma religião livre de dogmas, a Umbanda oferece muita liberdade para o seu praticante e adepto, deixando-o livre para que escolha qual atitude quer tomar e qual a intensidade que ele quer colocar. A religião oferece isso para seu praticante, para que a pessoa coloque a sua verdade naquele ato.

Vou me explicar: a Umbanda não possui livros sagrados, pois nós acreditamos que não precisamos escrever em pedras os preceitos para se ter uma vida saudável, de bom senso e feliz. Nós respeitamos e amamos todos os livros sagrados existentes, que nos ajudam a fundamentar e embasar nossas ações, porém para o umbandista, temos preceitos básicos de boa convivência que não precisam estar cravados como regras.

Por isso, a religião nos oferece um espaço muito grande para exercermos nosso livre-arbítrio e, como toda liberdade, existe uma grande responsabilidade perante seus pensamentos, atos, atitudes e ações. Não se iluda: se não temos verdades absolutas, seja fiel a sua verdade.

Se a Umbanda não tem como dogma que, por exemplo, devemos acender uma vela branca para Oxalá, acenda a vela como quiser, porém acenda com sua verdade de uma forma intensa, viva e por inteiro. Dessa forma, não há como dizer que a sua forma está errada, pois ela é única e exclusivamente sua, o que faz dela Sagrada.

O que nos leva ao segundo ponto: ao seguir a sua verdade, você é emancipado. Emancipado perante a qualquer estrutura de pensamento externa, pois o poder está em você, na sua intenção e no respeito àquela estrutura seguida.

Aqui, chegamos ao ponto de conexão total com Deus: da sua forma, seja ela simples ou complexa, é a sua verdade que te conecta em seu íntimo com uma força Maior. E só você poderá dizer o quanto isso é intenso, forte e penetrante em sua vida.

A Umbanda faz com que você seja a força, os Orixás sejam o Poder - e que você encontre isso dentro de um ritual de acesso ao seu interior.

Portanto, não pratique a Umbanda. Seja a Umbanda.

Pedro Piovan

Dirigente Espiritual do Templo Escola Pai João da Caridade


218 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo